DOENÇA PÉLVICA INFLAMATÓRIA: Aprenda a Identificar e Tratar

0
317

Aprenda identificar e tratar a inflamação pélvica, e Resolva seus problemas de vez!

A doença inflamatória pélvica, conhecida como DIP, é uma infecção nos órgãos reprodutores femininos que pode causar danos irreversíveis ao útero e ovários.

# Logo Abaixo você Tira Suas Dúvidas tais como:

– Pélvicos inflamatórios sintomas

– Tratamentos para doença inflamatória pélvica

– Doença inflamatória pélvica pdf

– Inflamação pélvica tratamento caseiro

– Inflamação pélvica atrasa menstruação?

– Inflamação pélvica pode engravidar?

→ PARE O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AGORA!

Qual Caminho você Precisa Tomar?

→ Abaixo Você Encontra as Informações Simples e Fáceis de Colocar em Prática O Momento é Esse Escolha uma

 

 

Doença inflamatória pélvica é um termo amplo para a inflamação dos tubos uterinos, ovários ou de Falópio.

A doença inflamatória pélvica tratamento pode eventualmente levar à formação de cicatrizes e marcas fibrosas que se formam entre tecidos e órgãos.

Na maioria dos casos, PID é causada por uma infecção vaginal ou cervical, que depois se espalha.

PID pode ser causada por bactérias, fungos ou parasitas – na maioria dos casos, a causa é uma bactéria.

As ITSs são as causas mais comuns de PIDs. No entanto, PIDs também pode ser uma consequência do aborto, parto ou usando um dispositivo intra-uterino.

Clamídia e gonorreia são causas comuns de PID.

Se não for tratada, a PID pode levar à dor crônica persistente pélvica, gravidez ectópica e infertilidade.

Muitas mulheres com PID não têm sinais ou sintomas.

Algumas mulheres descobrem depois de ver um médico um problema de infertilidade.

PID causada por clamídia geralmente não tem sintomas.

 

→ PRINCIPAIS DICAS FINAL DO ARTIGO

 

DICAS » RECOMENDAMOS PARA VOCÊ »

COMO IDENTIFICAR E SABER SE ESTOU CONTAMINADO COM HIV?
HEPATITE: COMO IDENTIFICAR E SABER SE ESTOU CONTAMINADO
AIDS: COMO IDENTIFICAR E SABER SE ESTOU CONTAMINADO
GONORREIA: COMO IDENTIFICAR E SABER SE ESTOU CONTAMINADO?

 

Quer ver depoimentos e dicas sobre dor vaginal

Deixe seu comentário no vídeo abaixo!

Trabalhamos com amor e dentro do possível seu comentário será respondido!

Este conteúdo não substitui uma consulta medica!

 

(VÍDEO) Qual Médico Procurar para Tratar Dor na Vagina? O que Pode Ser?

 

Se os Sinais e Sintomas Aparecerem, Podem Incluir:

– Dor abdominal inferior, esta pode às vezes ser severa;
– Febre;
– Fadiga;
– Oligomenorréia (períodos irregulares);
– Baixa dor nas costas;
– Dor durante a relação sexual;
– Dor retal;
– Alteração na secreção vaginal;
– Náusea e vômito.

 

O que é Doença Inflamatória Pélvica? O QUE É DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA?

A doença inflamatória pélvica é uma inflamação dos órgãos reprodutivos femininos, incluindo o útero, as trompas de falópio os ovários ou uma combinação deles.

Pode levar a formação de cicatrizes com bandas fibrosas que se formam entre tecidos e órgãos.

A maioria dos casos de doença inflamatória pélvica (PID) é causada por uma infecção na vagina ou cérvix que se espalha.

PID pode se referir a bactérias, fungos ou infecções de parasitas, porém uma infecção bacteriana é mais provável.

Infecções sexualmente transmissíveis (DST) é uma causa comum de PID, mas a infecção pode ocorrer após o parto, um aborto ou como resultado do uso de um dispositivo intra-uterino (DIU), que é uma forma de controle de natalidade.

PID pode levar a complicações, incluindo crônica, dor persistente, pélvica, gravidez ectópica e infertilidade.

Muitas mulheres com PID não têm sintomas. Se os sintomas aparecem, eles podem variar de leve a grave. No entanto, as repercussões do PID podem ser graves.

A doença inflamatória pélvica Ministério da Saúde pode causar dor intensa na região pélvica.

 

Os Sintomas Possíveis Incluem:

– Dor, especialmente na região pélvica, que pode ser grave;
– Febre;
– Fadiga;
– Períodos irregulares ou a menstruação;
– Dor na região lombar e no reto;
– Relação sexual dolorosa;
– Corrimento vaginal incomum;
– Vômito.

Muitas mulheres não têm quaisquer sintomas, e eles não percebem que tiveram um PID até que procuram aconselhamento médico para problemas de infertilidade.

 

Causas da Doença Inflamatória Pélvica

PID geralmente começa com uma infecção que começa na vagina e se espalha para o colo do útero. Ele pode então passar para as trompas de falópio e os ovários.

Muitas vezes, mais de um tipo de bactéria pode estar causando a infecção.

As bactérias sexualmente transmissíveis são a causa mais comum de PID.

Clamídia é o mais comum, seguido por gonorreia.

Parto, aborto ou aborto espontâneo pode levar a PID, se as bactérias entram na vagina.

A infecção pode se espalhar mais facilmente se o colo do útero não está totalmente fechado.

Um DIU, que é uma forma de controle de natalidade colocado no útero, pode aumentar o risco de infecção, e isso pode levar a PID.

Uma biópsia endometrial, durante a qual uma amostra de tecido é tomada para análise, tem um risco de infecção e posterior PID.

Apendicite muito ligeiramente aumenta o risco de desenvolver PID, se a infecção se espalha a partir do apêndice à pelve.

As mulheres que são sexualmente ativas e com menos de 25 anos de idade, têm vários parceiros sexuais.

Ou não usam contraceptivos de barreira, têm uma chance maior de desenvolver PID.

É mais comum entre as mulheres com idades entre 15 a 29 anos.

 

COMPLICAÇÕES DA DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA

Complicações Podem Surgir se o Indivíduo Não Procurar Tratamento Precoce, por Exemplo:

– Recorrência de PID, com risco de dor pélvica crônica.
– Abscessos nas trompas de falópio, nos ovários e na entrada da vagina.
– Gravidez ectópica, em que o embrião se desenvolve fora do útero.
– Infertilidade devido a cicatrizes nas trompas de falópio.
– É importante procurar aconselhamento médico o mais rapidamente possível, se a PID for confirmada.

Uma mulher que teve PID tem 20% chance de ter infertilidade devido à cicatrização das trompas de falópio e um risco de 9% de uma futura gravidez ectópica.

As probabilidades de desenvolver dor pélvica crônica são de 18%.

 

COMO É DIAGNOSTICADA A DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA?

Um médico fará perguntas sobre sintomas e realizará um exame ginecológico.

Um exame pélvico geralmente será realizado para procurar a ternura dos órgãos pélvicos.

Um cotonete pode ser retirado do colo do útero, e talvez da uretra.

A uretra é o tubo da bexiga através do qual a urina flui.

Pode haver exames de sangue e urina.

Um ultrassom de varredura pode ser usado para verificar se há inflamação nas trompas de falópio.

Um laparoscópico é um tubo longo e fino que o médico pode empurrar através da parede do abdômen para ver a área.

Se necessário, amostras de tecido podem ser tomadas através dele.

 

TRATAMENTO DA DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA

Quanto mais cedo o tratamento, menor o risco será de desenvolver complicações, como a infertilidade.

Um PID pode ter graves repercussões para o sistema reprodutivo, se não for tratado.

Os antibióticos são uma importante forma de tratamento.

PID é muitas vezes causada por mais do que apenas um tipo de bactérias.

Os médicos podem prescrever dois antibióticos que o paciente vai tomar em conjunto.

Quando o médico sabe quais bactérias estão causando a doença inflamatória pélvica crônica, a terapia pode tornar-se mais direcionada.

Os antibióticos para PID incluem cefoxitina, metronidazol, ceftriaxona e doxiciclina. Um curso de antibióticos geralmente dura 14 dias.

Se os antibióticos não fazem diferença dentro de três dias, o paciente deve procurar mais ajuda. Ela pode receber antibioticoterapia intravenosa ou uma mudança de medicação.

Pacientes com sintomas muito graves permanecerão no hospital e receberão seus medicamentos por via intravenosa.

A cirurgia pode ser necessária se houver cicatrizes nas trompas de falópio ou se um abscesso precisar de drenagem.

Isso pode ser cirurgia de buraco de fechadura, ou pode envolver a remoção de uma ou ambas as trompas de falópio.

Os médicos estão relutantes em remover ambas as trompas de Falópio, porque a mulher não será capaz de engravidar naturalmente.

O parceiro sexual da mulher pode precisar procurar tratamento para ITS.

Se o parceiro tem ITS, há um sério risco de recorrência se não for tratada.

O doente deve abster-se de sexo até o tratamento ser concluído.

 

PREVENÇÃO DA DOENÇA INFLAMATÓRIA PÉLVICA

PID Pode Se Tornar uma Condição Grave, Mas Existem Algumas Maneiras de Minimizar o Risco:

– Usar preservativo regularmente, especialmente aqueles que têm múltiplos parceiros sexuais.

– Certifique-se de que os parceiros sexuais são examinados para infecções e ITS.

– Evitar as duchas vaginais, pois isso aumenta o risco de desenvolver PID.

– Após o parto ou aborto, mulheres devem esperar um pouco antes de ter relações sexuais, até que o colo do útero se feche adequadamente.

– Usar preservativo e praticar sexo seguro são importantes na prevenção de PID.

ATUALIZADO: 23.02.18

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que você mais gostou nesse artigo, ou sobre alguma dica extra que você deseja compartilhar conosco ou até mesmo alguma crítica sobre esse texto.

 

DICAS » RECOMENDAMOS PARA VOCÊ »

INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS PREVENÇÃO CONSEQUÊNCIA E RISCO
DORES NA CANELA COMO EVITAR? COMO TRATAR A CANELITE
O QUE É SARNA? COMO IDENTIFICAR E CURAR A SARNA
COMO SE PEGA SÍFILIS? SINTOMAS TRATAMENTOS E CAUSAS
DST: PREVENÇÃO CONSEQUÊNCIA E COMO TRATAR
VERRUGAS GENITAIS: O QUE É? CONSEQUÊNCIA E COMO TRATAR
GONORREIA: O QUE É? CONSEQUÊNCIAS E COMO TRATAR
HERPES LABIAL: O QUE É? COMO IDENTIFICAR E TRATAR
HPV: COMO IDENTIFICAR E SABER SE ESTOU CONTAMINADO?

LEAVE A REPLY

dois × dois =